Jair Bolsonaro é levado às pressas ao hospital após sofrer acidente dentro de casa.

O presidente da República Brasileira Jair Messias Bolsonaro foi levado para o Hospital das Forças Armadas na noite desta segunda-feira (23) após sofrer um acidente doméstico no Palácio da Alvorada. Bolsonaro teria escorregado no banheiro e batido a cabeça. Ele foi levado ao hospital em um carro oficial. Segundo nota da assessoria da Presidência da República, o presidente “foi atendido pela equipe médica e levado ao Hospital das Forças Armadas”. A nota afirma ainda que Bolsonaro passou por um exame de tomografia computadorizada do crânio, que não detectou alterações, entretanto ele deve ficar em observação por entre 6 e 12 horas. Informações do R7.




PRF deve retomar nesta segunda-feira uso de radares móveis em estradas

O prazo para que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) retome o uso de medidores de velocidade móveis e portáteis nas estradas, termina nesta segunda-feira (23). No dia 11 de dezembro, a Justiça Federal atendeu a um pedido de liminar feito pelo Ministério Público Federal e entendeu que a falta dos radares pode causar danos à sociedade. (mais…)


Perigo: Cachorros que estão morando nas ruas, estão matando ovelhas e atacadando moradores no Parque das Palmeiras em Conquista.

(Na imagem acima, parte do corpo de uma ovelha que foi morta pelos cães)

 

Moradores do Parque dos Palmeiras (próximo a sede da Caesg), entraram em contato com a nossa equipe de reportagem, relatando sobre o que tem acontecido por lá.Segundo eles, cachorros que estão morando nas ruas, estão matando cabras e atacando pessoas que passam por alí, como crianças indo pra escola, pessoas fazendo caminhada, etc… (mais…)


Governo federal extingue 27,5 mil cargos efetivos

O governo federal extinguiu mais de 27.500 cargos efetivos do seu quadro de pessoal para organizar a estrutura de carreiras. Entre os cargos extintos pelo Decreto nº 10.185, publicado na última sexta-feira, 20, no Diário Oficial da União, estão o de mateiro, discotecário, técnico de móveis e esquadrias, locutor e seringueiro. O Ministério da Economia informou que analisou cerca de 500 mil cargos para “identificar aqueles que não são mais condizentes com a realidade da atual força de trabalho federal”. (mais…)