Governo passa a exigir 3º dose para acesso a eventos na Bahia

O governador Rui Costa publicou decreto na edição desta sexta-feira (26) do Diário Oficial do Estado (DOE) no qual exige a terceira dose da vacina contra a Covid-19 para pessoas que estejam aptas, para ter acesso a eventos na Bahia. A medida já começa a valer nessa sexta-feira (26). O decreto também prorroga até o dia 10 de dezembro a autorização de lotação máxima de 3 mil pessoas em eventos realizados no estado.

(mais…)


79ª CIPM prende um homem pelo crime de roubo na cidade de Poções.*

Na manhã desta sexta-feira (26), policiais da 79ª CIPM prederam um homem pelo crime de roubo na cidade de Poções.

Os militares realizavam rondas quando foram acionados pela Central de Operações para averiguarem uma situação de roubo ocorrida no Bairro Primavera. Diante das informações, a guarnição deslocou até o local e fez contato com a vítima, a qual informou que teve sua moto roubada por dois indivíduos, mas que conseguiu reconhecer um deles.

De posse das características do suspeito, a equipe policial militar realizou patrulhamento na região indicada pela vítima e logrou êxito na identificação de um dos suspeitos.

Diante dos fatos, autor e vítima foram apresentados à autoridade legal responsável para que as medidas judiciais fossem adotadas.



Dose única, novo remédio aprovado pela Anvisa facilita tratamento do HIV

Nesta semana, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou um novo medicamento para o tratamento do HIV: o Dovato, um comprimido de dose única diária, composto por duas medicações, o Dolutegravir de 50 mg e o Lamivudina, de 300 mg.

O remédio é indicado para adultos e adolescentes acima de 12 anos de idade, com peso mínimo de 40 kg, sem histórico de resistência ao Dolutegravir ou ao Lamivudina. Além de ser dose única, o Dovato também pode ser ingerido em jejum. (mais…)


Moradores estão radiantes com asfalto e implantação de linha de ônibus coletivo: Prefeitura começa a colocar asfalto em seis ruas no distrito de Iguá

Esta quinta-feira (25) ficará marcada na memória da cabeleireira Selma Rosa. A rua em que ela mora há 30 anos, na sede do distrito de Iguá, foi asfaltada pela Prefeitura. “Para nós, essa obra que a Prefeitura está fazendo hoje é maravilhosa! Vai melhorar muito nosso dia a dia. Este ano está sendo de muitas vitórias”, festejou a moradora da Rua Jerônimo do Amaral, referindo-se à pavimentação e à implantação da linha de ônibus com preço promocional de R$ 2,00 no cartão Bem Simples.

(mais…)


Surto de Covid-19 é registrado em enfermaria do Hospital de Base em Itabuna

Um surto de Covid-19 foi registrado em uma enfermaria do Hospital de Base de Itabuna, no sul da Bahia. De acordo com a unidade de saúde, 38 pacientes foram testados e 17 tiveram resultado positivo para a doença.

O hospital, no entanto, não sabe a origem da transmissão do vírus, se a doença foi disseminada por um acompanhante ou por um profissional, já que os pacientes são testados quando dão entrada na unidade de saúde. (mais…)


Por Lucimar Cruz

 

Uma vida sem violência é um direito das mulheres

A data de 25 de novembro é marcada como o dia internacional de luta pelo fim da violência contra a mulher. A data foi escolhida para lembrar as irmãs Mirabal (Pátria, Minerva e Maria Teresa), assassinadas pela ditadura de Leônidas Trujillo na República Dominicana. Em março de 1999, o 25 de novembro foi reconhecido pelas Nações Unidas (ONU) como o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher.

A expressão máxima da violência contra a mulher é o óbito. As mortes de mulheres decorrentes de conflitos de gênero, ou seja, pelo fato de serem mulheres, são denominados feminicídios. Estes crimes são geralmente perpetrados por homens, principalmente parceiros ou ex-parceiros, e decorrem de situações de abusos no domicílio, ameaças ou intimidação, violência sexual, ou situações nas quais a mulher tem menos poder ou menos recursos do que o homem.

O que é feminicídio?

Feminicídio- é um crime de ódio baseado no gênero, amplamente definido como o assassinato de mulheres. Intenção ou propósito do ato que está sendo dirigido às mulheres especificamente porque são mulheres.

Tipos de violência

I – a violência física, entendida como qualquer conduta que ofenda sua integridade ou saúde
corporal;

II – a violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional, diminuição da autoestima, que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à auto determinação;

III – a violência sexual, entendida como qualquer conduta que a constranja a presenciar, a manter ou a participar de relação sexual não desejada, mediante intimidação, ameaça, coação ou uso da força; que a induza a comercializar ou a utilizar, de qualquer modo, a sua sexualidade, que a impeça de usar qualquer método contraceptivo ou que a force ao matrimônio, à gravidez, ao aborto ou à prostituição, mediante coação, chantagem, suborno ou manipulação; ou que limite ou anule o exercício de seus direitos sexuais e reprodutivos;

IV – a violência patrimonial, entendida como qualquer conduta que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de seus objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores e direitos ou recursos econômicos, incluindo os destinados a satisfazer suas necessidades;

V – a violência moral, entendida como qualquer conduta que configure calúnia, difamação ou injúria. (Art. 7º Lei Maria da Penha).

Violência de Gênero: violência em que o sexo da vítima é determinante

As mulheres representam a grande maioria das usuárias dos serviços socioassistenciais, sendo as mulheres negras o público majoritário atendido pela Assistência Social (IPEA, 2011).
Sobre o total geral de beneficiários titulares do Programa Bolsa Família, 93% dos beneficiários titulares são mulheres, o que denota quem são os que da política de assistência social necessitam. (DATA SOCIAL, 2015).

A Proteção Social Básica, em seu caráter preventivo, protetivo e proativo, qualifica a oferta de seus serviços trabalhando na lógica da matricialidade familiar no território. É a partir da escuta qualificada no atendimento às mulheres, seja nos grupos do Serviço de Proteção e Atendimento Integral a Famílias (PAIF) e do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), que é possível trabalhar a prevenção à todas as formas de violência contra elas, contribuindo para o fortalecimento de sua autonomia e protagonismo na família, na comunidade, formando uma rede de cuidado e apoio entre elas.
Tanto o fortalecimento de vínculos entre as mulheres da comunidade quanto o desenvolvimento e fortalecimento de autonomia feminina contribui para a prevenção a situações de violência. Os temas de violência contra as mulheres e direitos das mulheres podem ser regularmente abordados nos grupos do PAIF e do SCFV.

Se analisarmos toda a história, veremos nitidamente que a violência contra a mulher está enraizada pelos conceitos e preconceitos estabelecidos pela sociedade relacionados ao que se espera dos papeis masculinos e femininos.
Desta forma, não há como falar sobre violência contra mulher sem destacar a revitalização desses conceitos estampados na luta incansável por equidade e respeito, em verdadeiro combate à estrutura patriarcal machista, do movimento feminista.

Sobre a autora:

Lucimar Cruz é gestora pública, especialista em Políticas Públicas e Análise Financeira, graduanda em Conciliação e Mediação de Conflitos.

#Artigo
#DiaInternacionaldeLutapeloFimdaViolênciaContraaMulher.


Rondesp prende dupla do tráfico

 


DURANTE PATRULHAMENTO PELA AVENIDA INTEGRAÇÃO, NA ALTURA DO POSTO PASSARELA, UM VEÍCULO SINALIZOU PARA A VIATURA, SENDO QUE ESTE APÓS SER PARADO, SOLICITOU UMA ABORDAGEM, POIS SE TRATAVA DE UM UBER COM PASSAGEIRO SUSPEITO. NO INTERIOR DO VEÍCULO FOI ENCONTRADO UMA QUANTIDADE DE COCAÍNA, O PASSAGEIRO INFORMOU SER USUÁRIO E ONDE ADQUIRIU O ILÍCITO, NO LOCAL INFORMADO, A GUARNIÇÃO FOI RECEBIDA PELA RESIDENTE, QUE ASSUMIU TRAFICAR DROGAS NAQUELA LOCALIDADE.

L. A. P. (30 ANOS)
N. P. M (34 ANOS)

*MATERIAL APREENDIDO:*

82 GRAMAS DE MACONHA

18 PETECAS DE COCAÍNA

206,00 REAIS

01 BALANÇA DE PRECISÃO

EMBALAGENS

DIVERSAS ANOTAÇÕES REFERENTES AO TRÁFICO DE DROGAS

 


Conheça os três vencedores do Concurso Edna Nolasco de Fotografia “Minha Conquista”*

A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, por meio da Secretaria de Comunicação, anuncia, nesta quinta-feira (25), os vencedores do Concurso Edna Nolasco de Fotografia, promovido em homenagem ao mês de aniversário de emancipação da cidade. Os três primeiros colocados concorreram com outros 26 participantes, que enviaram fotografias amadoras retratando o tema “Minha Conquista”.

Maria Clara Fauaze Lacerda ficou em primeiro lugar, com a fotografia intitulada “Fim de tarde apreciada da Olívia Flores”. A segunda colocação foi da foto “O mais lindo pôr do sol do Brasil”, de Fábio Santos de Andrade. Damasceno Freitas de Cerqueira Souza ganhou o terceiro lugar, com “O Protetor”.

Uma comissão, formada por quatro profissionais da Secom, escolheu as fotografias campeãs entre as dez mais curtidas no perfil oficial do concurso @minhaconquista.

Os vencedores receberão como prêmio um quadro com sua fotografia emoldurada, placa de menção honrosa e divulgação de suas fotografias em mídias impressas e digitais. A premiação será realizada em cerimônia no gabinete da prefeita Sheila Lemos.

Todas as 29 fotografias que participaram do Concurso Edna Nolasco de Fotografia serão apresentadas em uma exposição pública, no mês de dezembro, em datas e local a serem divulgados no site e nas redes sociais da Prefeitura.

Homenagem a fotógrafa Edna Nolasco – Referência na profissão, exímia fotógrafa, artista sensível e pessoa solidária e querida, Edna nasceu em Miguel Calmon, no Piemonte da Chapada, mas aos sete anos de idade veio morar em Vitória da Conquista. Aqui, estudou, trabalhou e constituiu família e tornou cada canto da cidade sua obra de arte. Ela faleceu, vítima da Covid-19, no último dia 11.